terça-feira, 16 de março de 2010

TATUAGEM DO BEM-QUERER


BEM-VINDOS – os que ousam sair pelas ruas a transpirar bom humor e trazem no peito a intuitiva tatuagem do bem-querer, os sentimentos de compaixão, solidários à dor alheia e cultivam a alma em perene infância.
São bem-vindos os que se resguardam em câmaras secretas para reaprender a gostar de si e, diante do espelho, descobrem-se belos na face do próximo; os ébrios de transcendência e também os que se embebedam de clarividência, e os filhos da generosidade que dormem acobertados pela compaixão. E quem corrige o equívoco do poeta e sabe que o amor não é eterno enquanto dura, mas dura enquanto é terno. (Eugenio Santana – fragmentos da utopia)

sexta-feira, 12 de março de 2010

RAMEFLETELUZ...


Esta chave abre Rama e com ela você penetra nos segredos de Rama, que são infinitos. E, de acordo com sua evolução, você colhe os seus conhecimentos e alivia suas vidas futuras e, assim, sobe na escala da evolução do ser em si com maior facilidade, visto que, como estamos aqui neste planeta-escola para aprender com esta chave que abre o mundo mental, entramos nele e aprendemos através da viagem Astral, sem ser preciso vivenciar no mundo material para aprendermos e subir em nossa escalada evolutiva.
Por isto é que só uma porcentagem pequena toma contato com esta chave e penetra realmente em Rama, pois a porcentagem maior ainda não está preparada para este conhecimento, e se distrai vendo miragem à sua própria volta e no seu dia-a-dia. Mas fizeram contato e sabem que a chave existe, contudo ainda não estão à altura de pô-la na fechadura e ter a força necessária para fazê-la girar e abrir Rama. (Místico Rosacruz, jornalista e escritor EUGENIO SANTANA, FRC – Fragmento/Copy-Desk.)

quarta-feira, 10 de março de 2010

ROMANCE DE VIDAS PASSADAS


Eu fui atraído a ti, de maneira toda especial, desde a primeira vez que te contatei, te adicionei e li seu perfil.
Apesar dos desencontros que tivemos, quero morrer sendo amigo teu.
Já te AMEI em minhas vidas passadas. E continuarei a amar-te nas minhas vidas futuras. Senti-o quando vi tuas fotos pela primeira vez. Era o destino. Somos unidos, e nada desfará esta união. Não podes mudar nossas relações. Nem Deus o poderia. Se fosse capaz de amar outras mulheres, teria aproveitado as mil chances que tive tanto em Goiânia, Brasília, Anápolis, Manaus, Florianópolis, entre outras metrópoles. Mas tu e eu temos parentesco. Essencialmente, somos iguais. Quero que te lembres disto sempre. És para mim a pessoa mais querida e singular do mundo.
Em toda minha vida, conheci uma mulher só com quem me sinto intelectualmente e espiritualmente livre, com quem sou realmente eu mesmo. Esta mulher és tu. (Eugenio Santana, FRC – fragmento.)

domingo, 7 de março de 2010

UM POEMA PARA INGRID (*)


Espaços, Ingrid.
Enormes espaços do coração.
Uma vontade louca e desesperada
de abraçar a vida,
e a vida não é vida
sem ti, Ingrid.
Minha vida é órfã;
é fruto perecível
sem ti, Ingrid.
Sou a quimera
de sonhos dispersos e alados,
primavera sem cor,
sem flor, sem festa de beleza para os olhos.
O tempo insaciável e inexorável,
fluir inútil desses anos, abandonado.
Resta-me o imenso espaço vazio.
O cósmico pensamento voa célere,
rumo às estrelas, à Lua, ao Sol;
à Vênus – ao infinito de mim mesmo.
Onde estiveres e andares
estarei dentro de ti.
Estarei em nossa janela,
estarei em nosso jardim:
espelho vibratório de nossas almas azuis,
de nossas vidas ávidas.
Onde estiveres:
estarei em teu sorriso,
e no teu coração, Ingrid.

(Eugenio Santana, FRC.)

(*) Fonte: extraído do livro “ASAS DA UTOPIA.”
- Santana Edições, Brasília-DF, 1993, página 81.

FLOR-ESTRELA (*)


Flor-de-Luz
Flor-d’água
Flor-do-campo
Flor-de-pessegueiro
Flor-de-Lis,
Flor do Tempo.

Floresta...

Não verbalize Dor.
Odor de fontes
Mantos, montes,
Mantras, platôs.
Ame a Flor
Caçador de sonhos
Com os pés alados
Na estrada do Céu ou da Terra.

Apreende em sua palma
A alma da Beleza.
Em seu coração habita
Grandeza, altivez, nobreza,
Pureza.
Seja a essência da singeleza.

O êxtase da Flor
Na Aura Estelar
- Flor-Estrela!

(Eugenio Santana, FRC.)

(*) Fonte: “FLORESTRELA”:
Hórus/9 Editora, Goiânia, GO
Página 29, 2002.

RÉQUIEM PARA A MÃE DO POETA (*)


Samambaias esvoaçam
Sob as asas do vento
Na tarde amena.

O jardim suspenso
Move teus olhos.
Puro verde-escuro
Protege e adorna
Teu lento – pesado
Caminhar octogenário.

Não há mais dores
Nem rançosos rancores,
Odores e cores ocres.
Colibris voejam – navegam flores;
Cheiro de amor cósmico,
Vidas finitas
Na asa do tempo.

Amores inefáveis – Rastros do Infinito.

Um Jardim
Uma lágrima
Despedida furtiva
Acenos, adeus.

Ah, Deus!

(Eugenio Santana, FRC.)

(*) Fonte: “FLORESTRELA”:
Hórus/9 Editora, Gyn-GO, 2002.
Dedico ao poetamigo e publicitário
Alcimar Fernandes Pereira (em memória de mãe e filho)

OLHOS DE TOPÁZIO (*)


Difícil resistir
ao encanto dos seus olhos.
Tentei desviar o meu olhar, a atenção
e conversar e disfarçar.
De repente, fui surpreendido
pela doçura e serenidade de sua voz.
Olhos mágicos me desnudaram e desarmaram
estimulando o vôo da alma.
Súbito, perdi a calma
e assisti solenemente a máscara cair,
senti a presença vibrante do amor
e vi sua plena face.
Observadora atenta e envolvente
você despertou o vulcão adormecido,
e das sagradas cinzas da fênix ressurgida
o poeta declara:
o sol alado voltou a brilhar!
O Amor,
este poderoso invasor de corações
domina a vida ávida.
Agora, Vênus-Afrodite
resta-me dizer apenas:
- é demasiado tarde porque já empreendi
a viagem astral-abissal
dentro dos seus olhos de Topázio!...



(*) Fonte: extraído do livro: “FLORESTRELA”.
Hórus/9 Editora, Goiânia-GO, 2002, página 43.